Continuando com os filmes de Hitchcock (e ainda vão aparecer mais), em Vertigo, Scottie (James Stewart) é perseguido por um medo de alturas. Como antigo advogado que teve o desejo de ser chefe da policia, depois de reformado, um amigo pede-lhe que siga a mulher como detective privado. Scottie enceta uma busca silenciosa, como uma sombra fantasmagórica que segue Madeleine, obcecada com um quadro que representa Carlotta Valdés, um antepassado. Essa obsessão faz com que ela assuma a sua personalidade, e depois de Scottie a salvar e tomar contacto com ela, fica apaixonado.
Escusado será falar dos grandes planos, bem como as grandes cores que Hitchcock saca de cenas como a das sequóias ou quando lhe é mostrado o quadro de Marjorie Wood. Scottie é atraído para uma cilada, pois sabendo que ele nunca subiria as escadas por causa das vertigens, o marido de Madeleine orquestrou um plano para ele ser testemunha de um suicídio inexistente. Muito bom, e ando a reparar na importância das casas para Hitchcock, bem como na continuação da história depois da personagem feminina morrer.

Comments (2)

On 13 de janeiro de 2010 às 17:12 , vanessa disse...

gosto deste filme mas para mim o melhor é sem duvida o classico psico =)

 
On 13 de janeiro de 2010 às 18:42 , Anagrama Orgânico disse...

Sim! Eu gostei bastante do 39 Steps e do Sabotage também, mas acho que o Psycho fica lá em cima (a seguir ao The Birds!)